Viciado em Cinema e TV (A Sequela) por Nuno Cargaleiro

Abril 21 2005
Não Vi, Quero Ver

Image hosted by Photobucket.com

Trailer

Sinopse: Berlim, 20 de Abril de 1945. Hitler refugia-se num bunker situado sob a Chancelaria. Na superfície, os constantes bombardeamentos da artilharia russa anunciam a chegada do inimigo. Baseado nas memórias da secretária de Hitler, este filme reconstrói os últimos 12 dias do ditador. [ www.7arte.net ]


publicado por Nuno Cargaleiro às 10:29

Abril 21 2005

A tensão entre Wesley Snipes e a New Line Cinema veio a rubro, muito graças ao último filme da série do caçador vampiro: "Blade: Trinity". Snipes simplesmente processou a New Line Cinema pedindo um valor de 5 milhões de dólares como forma de compensação. Entre as várias queixas, muitas relacionadas com a má gestão e talento de Goyer como realizador, inclui-se também referências a racismo e a humilhação por parte da equipa, assim como uma dominância deliberada de personagens caucasianas pelo filme.

Qualquer que venha a ser a decisão, é de crer que Blade com o Snipes a encabeçar o elenco, nunca mais...

publicado por Nuno Cargaleiro às 07:38

Abril 21 2005

E agora, uma notícia sobre o Festival IndieLisboa, para eventuais interessados que comunicarei o texto na integra, da mesma forma que me foi transmitido.


RESTART ACOLHE MESA REDONDA E MASTER CLASS INTEGRADAS NO FESTIVAL INDIELISBOA

MESA REDONDA debate em torno do CINEMA ARGENTINO e do CINEMA PORTUGUÊS
26 de Abril (terça-feira), 18h30

Convidados: Eduardo Antin (comissário da Mostra "Novo Cinema Argentino"), Lisandro Alonso (realizador), Paulo Branco (produtor), Raquel Freire (realizadora), Sandro Aguilar (produtor/realizador); Moderador: António Rodrigues (jornalista)
A pretexto da homenagem ao cinema independente argentino que terá lugar na 2ª edição do IndieLisboa, decorrerá na Restart uma mesa redonda que não só se propõe a discutir a diversidade, qualidade e vitalidade desta cinematografia, como também pretende estabelecer algumas comparações com o panorama do cinema português ao nível das suas estruturas de produção, distribuição e exibição.

A Argentina é um caso exemplar no panorama cinematográfico actual. Mesmo perante a grave crise económica que atingiu este país em 2001 e 2002, o ritmo de produção continuou a ser o mesmo de anos anteriores, os realizadores e os técnicos parecem ter escapado ao desemprego generalizado e, raramente, se viu entre eles tanto entusiasmo. Parece, aliás, também consensual a ideia de que o resultado da crise é o próprio novo cinema argentino: quem são hoje os argentinos, como vivem, como comunicam.

Além do mais, a prioridade sempre foi fazer filmes, independentemente das condições de produção e do volume orçamental, numa demonstração de incansável resistência e criatividade face às inevitáveis contrariedades financeiras. E o resultado é surpreendentemente diversificado e, nas mais das vezes, de altíssima qualidade. Acresce ainda que, como resultado do entusiasmo que parece ter despertado um pouco por todo o lado, o novo cinema argentino acaba também por ser subsidiado, em larga medida, por fundações estrangeiras (Hubert Bals e Fonds Sud só para dar dois exemplos), co-produções com Espanha, e até mesmo através da ajuda de amigos e familiares (como foi o caso de "La Libertad", primeira longa-metragem de Alonso). E há ainda uma outra instituição que, contribuiu, em larga medida, para este cenário: a Universidad del Cine de Buenos Aires. Criada em 1991, veio modificar de forma extraordinariamente positiva o panorama da produção: ao colocar à disposição dos ex-alunos não só o plateau mas também material, cedendo-lhes gratuitamente bobines de película, e até fazendo parte de determinados projectos, a Universidade conseguiu democratizar o acesso à produção.

MASTER CLASS LISANDRO ALONSO (realizador argentino)

27 de Abril (quarta-feira), 18h30

Lisandro Alonso, realizador de culto do novo cinema independente argentino, falará da sua experiência enquanto cineasta e também dos seus dois filmes, "La Libertad" e "Los Muertos".
Nascido em Buenos Aires em 1975, Alonso estudou durante três anos na Univerdade del Cine dessa cidade. Em 1996, escreveu e realizou a curta-metragem "Dos En La Vereda". A partir daí, Lisandro trabalhou em vários filmes como assistente de realização. A sua primeira longa-metragem como realizador, "La Libertad" (2001), foi exibida na secção Un Certain Regard de Cannes e está integrada agora na retrospectiva sobre o novo cinema argentino no IndieLisboa 2005.
"Los Muertos" (2004), a segunda longa-metragem de Alonso, que tem já estreia prevista em Portugal (e será exibida na secção Observatório Indie 2005) obteve vários prémios em diversos festivais, incluindo o de melhor filme no Festival de Torino. Lisandro Alonso é hoje considerado um dos realizadores mais destacados na nova geração de cinema argentino, não apenas pela sua sublinhada independência, mas também pela extrema radicalidade e singularidade com que aborda os seus filmes. Actualmente, está a preparar a sua terceira longa-metragem.

INSCRIÇÃO

A Mesa Redonda e a Master Class são gratuitas, mas os interessados em assistir deverão efectuar a sua inscrição enviando um e-mail para info@restart.pt a solicitar a inscrição, indicando um contacto. A lotação da sala tem 60 lugares.
Mais informações sobre outros eventos, cursos ou workshops, podem ser encontradas no site www.restart.pt, pelo telefone 21 892 35 70, através do e-mail info@restart.pt ou nas instalações da escola, no Parque das Nações, entre as 9h e as 21h.
publicado por Nuno Cargaleiro às 06:26

Abril 21 2005

No novo filme de Milos Forman, o tema será o pintor espanhol Goya. O filme irá incidir entre a relação de Goya e a sua musa adolescente, aqui representada pela jovem super estrela Natalie Portman. A jovem actriz irá encarnar também o papel de filha da musa de Goya. Mas quem espera um filme romântico, pode esperar desde já intrigas politico-sociais, já que o argumento envolverá um monge da Inquisição que move uma perseguição a Goya, atingindo-lhe a musa com um processo de heresia, situação que a poderá levar à fogueira... Bardem será o monge obscuro da Inquisição.

publicado por Nuno Cargaleiro às 01:00

Abril 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

12

17
20

26
27


arquivos
pesquisar
 
subscrever feeds