Viciado em Cinema e TV (A Sequela) por Nuno Cargaleiro

Março 04 2006



Trailer

Mick Taylor: She was good for months... until she lost her head!


É curioso que nos últimos tempos temos sido inundados cada vez mais com filmes de terror. É interessante a exploração de conceitos inovadores ou "ligeiramente" diferentes, que maior parte das vezes vêm de filmes independentes, mas com um interesse aguçado pelas grandes distribuidoras! É curioso que o facto dos conflitos internacionais, cada vez mais iminentes, podem estar na origem disso! É interessante que os preços das pipocas estejam a aumentar!... Mas isso agora não interessa nada!...

Antes que sejam criadas expectativas erradas, Wolf Creek é um local real na Austrália: uma cratera no meio do deserto australiano, que é sinónimo de "no meio de nada e de ninguém"!... Aí começa o aspecto interessante do filme, pois a história poderia ser efectivamente real!... É claro que existe aquele "fantasma" do comentário "baseado em factos verídicos"! Mas muitos projectos do género também têm essa afirmação, e isso nunca os impediu de descambarem no desastre!... O conceito é tão real que a sua estreia foi adiada na Austrália (onde decorre a acção) devido a existir um caso semelhante em julgamento na altura, de modo a não "influenciar" o veredicto!...

A história é muito simples: três jovens (1 rapaz australiano e duas raparigas "turistas" americanas) com tendências a serem "malucos" e aventureiros decidem comprar um carro em segunda mão e seguir pelas estradas do deserto australiano para chegarem a uma outra cidade, e ter a oportunidade de no caminho visitarem "Wolf Creek", a cratera que já referi!... Contudo nem tudo corre bem, e acabam por serem caçados um a um por alguém que os vê com melhores qualidades de alvos do que qualquer rena (que refira-se, também não existem por aquelas paragens)!...

A grande qualidade do filme, e que provoca o envolvimento do espectador são as decisões de realização e argumento. Em primeiro lugar, ao termos somente 3 potenciais vítimas, é possível desenvolvê-las para serem verossímeis, e permite ao espectador "escolher" aquela com que se identifica mais (aqui não há "a personagem principal e a carne para canhão")!... Para além disso, em muitas das cenas iniciais não existia qualquer guião - somente linhas gerais dadas pelo realizador - o que permitiu os actores improvisarem e assim apresentar reacções mais espontâneas e genuínas, o que por sua vez vai aumentar a verossimilhança das personagens (um dos aspectos mais importantes de qualquer filme de terror). O facto das condições climatéricas terem criados ambientes instáveis, com muita chuva e vento pelo meio, também contribuiu para um clima de suspense. Refira-se que este último pormenor foi um mero acaso, e que não estaria no guião, tendo sido incluido porque a equipa de filmagem tinha um calendário de gravação tão apertado que não tinha outra solução do que gravar sem parar!... Falando na gravação do filme, devo dizer que o estilo "câmara ao ombro" acabou por atribuir um aspecto mais dinâmico a toda a acção, e um afastamento do estilo "polido" de muitos filmes de terror/suspense, que muitas da vezes não assustam ninguém justamente por isso!...

As interpretações são o mínimo exigido, e cumprem os objectivos... A caçada é no mínimo original, e o final agri-doce (acreditem que não adivinham, e também não andem à espera do "twist hollywoodesco" que anda muito na moda) acaba por conseguir elevar um pouco mais o produto final!...

Filme aconselhado a amantes do género, e aqueles que apesar de não o serem quiserem experimentar "como é que deveriam ser filmes de terror": extremamente parecidos com a realidade!...

Bom
3 estrelas



publicado por Nuno Cargaleiro às 09:05

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14
15

21
22
23
24
25

26
27
28
29


arquivos
pesquisar
 
subscrever feeds