Viciado em Cinema e TV (A Sequela) por Nuno Cargaleiro

Março 02 2006
Após ter lido no site C7nema Fantático (http://fantas.c7nema.ws) uma reportagem que achei deveras interessante sobre o desenvolvimento do cinema fantástico em Espanha, achei oportuno transcrevê-la aqui de modo a reforçar uma opinião que tenho já há muito tempo. Apesar do cinema espanhol ter uma história diferente do cinema português, acredito que podemos olhar para este exemplo e perceber que o nosso cinema poderá ter formas de expansão internacional sem que seja um "filme de autor". Poderemos criar obras com qualidade em outros estilos de narrativas. Veja-se o caso do filme "Coisa Ruim", que eu esta semana destaco, e que teve a honra de ser a obra de estreia no Fantasporto, que mais do que ser um festival de cinema português é um Festival de Cinema Fantástico com reconhecimento internacional!...

Sem dizer mais, apresento então o texto em causa:

"Espanha: "Fragile" lidera novas apostas no cinema de terror


Espanha é uma cinematografia em claro crescimento, e prova disso não é apenas o Oscar ganho por Alejandro Amenabar com "Mar Adentro", nem o facto de "Darkness" - de Jaume Balagueró - ter estado no Top 10 do difícil território dos Estados Unidos. A prova disso passa pelas mudanças operadas numa cinematografia outrora dominada por produtos de formato televisivo ou então excessivamente artísticos. Hoje em dia, Espanha tem uma maior variedade: desde filmes comerciais de todo o género, estando dentre deles os chamados filmes de género, com são estes 5 filmes de puro terror, alguns deles, com um elenco internacional.

O cinema de terror espanhol tem história (nos 70, Amanda de Osório ou Ibáñez-Serrador), e após anos adormecido, parece finalmente ter reencontrado a sua voz ? a aposta na língua inglesa, actores conhecidos a nível mundial e em realizadores jovens tem vindo a dar frutos.


Beneath Still Waters
De Brian Yuzna

Novo produto da catalã Fantastic Factory (produtora de filmes que fizeram furor no Fantas como "Dagon"), parte do grupo Filmax, que volta a chamar o talento do realizador Bryan Yuzna (conhecido por "Reanimator", autor do recente "Rotweiller", já em solo espanhol) para nos contar uma história de uma população que enfrenta uma maldição deixada esquecida num pântano décadas atrás.

Adaptação do livro de Matthew Costello, como qualquer filme da Fantastic Film Factory, é rodado em inglês, mas conta com equipa técnica e financiamento espanhol. Se for como "Beyond Reanimator", podermos esperar uma boa diversão de terror série B. Se for como "Rotweiller" já é pior? Na sua promoção o filme promete "humanóides, gore e terror subaquático".


Bloodline
de Nacho Cerdá

Estreia na realização de longas-metragens de Nacho Cerdá (realizador das curtas "Aftermath" de 1994, e "Génesis" de 1998), com base num argumento de Karim Hussein e Richard Stanley. "Bloodline" conta a história de maldições e fantasmas na Europa Ocidental.


El Bosque de las Sombras
De Koldo Serra

Grande promessa do terror espanhol é este filme do País Vasco, estreia de Koldo Serra (realizador da premiada curta-metragem ?El Tren de La Bruja? de 2003), uma espécie de "survival movie" em territórios rurais, uma mistura de Walter Hill com "Deliverance". O elenco é liderado pelo inglês Gary Oldman ("Dracula de Bram Stoker", "Hannibal") e conta ainda com Alex Ângulo, Aitana Sánchez-Gijón, Padie Considine e Lluís Homar. O filme também tem a chancela da Filmax.


Fragil
De Jaume Balagueró

Se o cinema fantástico espanhol despertou do seu sono, foi muito por graça de Balagueró que assinou, em 1999, o arrepiante "Los Sin Nombre", e mais tarde reuniu um elenco internacional em Espanha para fazer "Darkness" ? um dos maiores sucesso comerciais a nível mundial do cinema espanhol. Agora, este cineasta regressa e o tema é semelhante ? crianças e medo, a sua mistura obrigatória.

Em "Fragile", um hospital pediátrico está prestes a fechar. Mas um acidente de comboio nas redondezas forçam-no a permanecer aberto por mais uns dias, e como muito do "staff" foi transferido, a médica Amy é chamada ao local. No seu convívio com as crianças, ela apercebe-se que elas sofrem de uma enorme trauma, e têm medo de algo - a que chamam de "A Menina Mecânica", que reside no segundo andar do edifício, que está fechado há quarenta anos.

Se Jaume Balagueró não é motivo suficiente para ir ao cinema, o seu forte elenco é. Calista Flockhart (a "Ally McBeal") lidera um grupo de actores que inclui Richard Roxburgh (vilão de "Van Helsing") e a espanhola.

J.P.L."

texto extraído de http://fantas.c7nema.ws/
publicado por Nuno Cargaleiro às 14:05

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14
15

21
22
23
24
25

26
27
28
29


arquivos
pesquisar
 
subscrever feeds